Menstruação e Sagrado Feminino

7 Comments
Como mulheres já sabemos tudo que se precisa saber com relação à menstruação? Correto? Bem se formos partir do ponto de vista clinico, onde a menina vai ao ginecologista quando tem sua menarca, que é o que marca o inicio da sua vida fértil, e depois quando entra na idade adulta e começa a ter vida sexual, com isso começa apensar nos métodos anticoncepcionais, e depois gravidez, e por fim a menopausa, sim, talvez saibamos um pouco sobre a menstruação. Porém se formos fazer um questionamento mais profundo, para que serve a nossa menstruação? Como lidamos com ela e como vemos o fato de sangrarmos todo mês?
Direito de Imagem de Paloma Ilustradora


Particularmente, posso dizer que sempre achei menstruar o ‘Ó do borogodó’, e é fácil hoje para eu ver o porquê de sentir tanto mal estar quando menstruava. Eu menstruei a primeira vez eu tinha 11 anos. Gente eu tenho uma filha de 12, e olho para ela, e ela é o meu bebê, e pensar que um ano mais nova que ela eu já era o que todos consideravam, e ainda hoje consideram, uma mocinha, não é de se estranhar que a menstruação era vista como algo ruim. Eu estava indo para uma cachoeira, ia passar o dia nadando, e como bom peixinho que era não poderia querer outra coisa num domingo ensolarado, e de repente vou ao banheiro e ‘aquela coisa’ tira de mim o que eu gosto de fazer? Ahhhhhhhhhhhh não, na minha visão de menina eu não merecia aquilo. Depois veio a adolescência, e mais uma vez, na minha visão, vinha ‘aquela coisa’ todo mês me atrapalhar, atrapalhava ir à piscina, tinha cólicas homéricas que me colocavam de cama, e não raro me mandava para o hospital praticamente desmaiada de dor. Então para mim, o que aquilo tinha de bom? Nada! Quando entrei na fase adulta, aí sim que a menstruação atrapalhava tudo, porque pelo o que nos é ensinado desde cedo, que a menstruação nos torna suja e impura, e vida sexual associado a esses conceitos não combinam. O que fiz para resolver o ‘problema’? Procurei um ginecologista para parar de menstruar. Aí vocês me perguntam: Como assim uma mulher que vive a filosofia do sagrado feminino tomando remédio para parar de menstruar? E eu lhes respondo, a mulher que eu deixava a sociedade impor o que eu deveria ser; sim tomava remédio para não menstruar, mas com os estudos, e a vivencia do meu sagrado fui aprendendo a respeito do assunto.
Vocês sabiam que o sangue que sai da menstruação é um dos mais limpos e férteis que alguém pode produzir? Dentro da visão do sagrado, este sangue está repleto de energia vital, ele estava sendo preparado para gerar uma vida, caso a mulher não menstruasse e puder engravidar. Já parou para pensar sobre seu sangue por esse aspecto? E você também sabia que o sangue menstrual por si só não tem odor forte, e que o que faz o dor ser característico é o contato com o ar e os componentes químicos que os absorventes contêm principalmente aqueles perfumados? E que no mercado existem coletores menstruais higienizáveis e que não são descartáveis, e que podem nos ajudar muito no nosso período menstrual? (vou fazer um tópico específico sobre esses coletores)

Mas também, não é porque eu hoje convivo bem com a minha menstruação, que posso achar que é o melhor para todas as mulheres, e que todas passam pelo dia de sua menstruação feliz da vida. Há casos que se fazem necessários à mulher não menstruar, como por exemplo, as que têm um diagnóstico de endometriose, que eu não sei e nem posso estender muito na explicação porque não tenho formação para isso, mas pelo que já li e ouvi relato, é muito dolorido e que ao longo prazo esse retorno de sangue na cavidade abdominal gera infinitos problemas, e num caso assim se for recomendável que a mulher suspenda a sua menstruação ela deve fazer isso sem ‘culpa’. Como em geral a menstruação também está ligada à vida fértil da mulher, podem ocorrer casos em que em uma mulher que não possa engravidar ter sua menstruação todo mês seja causa de dor e tristeza, e se suspender a menstruação a fará se sentir melhor consigo e com sua condição, ela também não deve se impor ao sofrimento de menstruar se isso a fizer lembrar-se da sua condição. O que pensei em escrever esse artigo foi num ponto de vista que em geral a maioria das mulheres pensam ao contrário.
Esse dom nos foi dado não como castigo, como inúmeras piadas que já ouvi, e não como um incomodo; e sim como algo que faz de nós seres especiais, seres capazes de se renovarem a cada ciclo. Ao longo dos tempos foram aparecendo nomes para descrever esses dias como se eles fossem um martírio. Nomes que eu já ouvi falar, e alguns em algum dado momento até já usei também: fechada para balanço; visita mensal; aqueles dias; mosntruação ( não me sinto um monstro quando menstruo); estar impura, e por aí outras tantas terminologias usadas para descrever o período menstrual.
 Para algumas tribos, o ato de menstruar tem ligação com as três fases da vida, o nascer, crescer e morrer. Através da primeira menstruação a mulher passa a uma nova vida, uma nova condição, ela sai do estágio de criança e começa a nascer à mulher, em seguida vem à fase jovem onde a mulher vive o auge, o ápice da sua vida fértil. Você sabia que em termos cronológicos, a melhor idade para um organismo gestar, é entre os 20 anos? Nesse período o organismo da mulher está todo cheio de vida, não estou fazendo apologia à gravidez de adolescente, ou algo parecido estou apenas dizendo sobre como o nosso corpo funciona. Depois na fase adulta, a mulher começa a decair seu numero e óvulos, até que ela para por completo de menstruar. Analisando bem, isso tem ou não tem associação com as fases da vida, o nascer, crescer e morrer? Em algumas tribos indígenas americanas, exemplo: os Lakotas, durante o "período de lua" das mulheres elas se isolam em uma tenda que era ou ainda é chamada "tenda da lua" ou "tenda das mulheres" e ali as mulheres costuravam, conversavam, cantavam e as mais velhas ensinavam as mais novas sobre casamento, partos, criação de filhos e ainda contavam as histórias da tribo mantendo viva a tradição, quando elas saiam do período de lua elas iam para a tenda do suor para a purificação, enquanto isso os homens cuidavam dos filhos, cozinhavam e ainda preparavam uma comida especial quando elas voltavam para a tenda.
Direito de Imagem de Paloma Ilustradora

Quando começamos a ver o quanto somos privilegiadas em sermos mulheres, o quanto a nossa condição nos eleva a um status, não status de convencimento ou autossuficiência e só, de seres abençoados, passamos a enxergar nossas dádivas, tanto a menstruação quanto outras dádivas, com outra perspectiva. Para podermos ter uma completa relação de amizade com nosso ciclo, tem infinitas formas de ‘anotá-lo’ e de curtir o período, sim curtir o seu estado de mulher plena quando menstrua. Podemos nos associar as fases da lua, a ver um diário para nos conhecer e sabermos como vivemos entre um ciclo e outro, e isso tudo trataremos juntas ao longo das postagens.

E quanto a mim? Eu continuo tendo cólicas, mas, hoje, nada que um chá, ou um remédio quando ela está mais forte, meditação e muita calma e conhecimento do meu corpo não me ajudem a passar por esses dias me sentido uma mulher plena, e convicta de que fiz a melhor decisão em abandonar os remédios que me privasse, do que hoje, vejo com um dos prazeres em ser mulher.
Namaste!



You may also like

7 comentários:

  1. Lindo texto confesso.. mas continuo odiando esse negócio de menstruar. Principalmente nesses últimos meses em que a minha mãe teve que fazer uma cirurgia porque já era pra ela estar no período da menopausa e simplesmente não parava de menstruar. Um dia desses estava em casa, por exemplo, e escutei ela gritar na cozinha.. quando vejo, ela estava com as pernas todas vermelhas, tendo hemorragia por causa da menstruação que não parava de vir. Fomos ao médico, ela passou por uma cirurgia e agora está esperando pra ver se menstrua de novo, pq se isso acontecer ela terá que tirar o útero.

    Por outro lado estou eu e minha irmã que sempre sofremos com a extrema dor das cólicas, precisando tomar remédios para aliviar e que por sinal nem sempre resolvem. E eu que já sou pavio curto sem estar menstruada, quando estou fico pior ainda. Nunca me esqueci do dia em que não levei remédio pro serviço e tive que deitar nos fundos da loja por não aguentar nem ficar de pé. Ou seja, é bacana esse teu jeito de lidar com a menstruação, mas eu ainda defendo a mulher que não quer menstruar, principalmente aquelas que sofrem com as cólicas como eu. Mas adorei o texto, parabéns, você escreve divinamente bem :D super beijo!

    Mutações Faíscantes da Porto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol. Eu penso que ante de tudo nossa saúde, fisíca e emocional. Se menstruar é causa de sofrimento fisico nada mais justo que fazer uso tanto do anticoncepcional, como de remédios para aliviar a cólica. Hoje consigo viver bem com minha menstruação, mas nem sempre foi assim, ano passado tive uma hemorragia por 10 dias que me deixou acamada, e nessa hora eu não me conformava de estar passando por aquilo. Creio que tudo na vida são fases, já tive a minha de detestar menstruar, e detestar mtoooooooooooooooooooo...... Hoje posso dizer que sou amiga dela. Sinto pela sua mãe, porque fazer uma histerectomia e um procedimento muito invasivo, e sofrido para quem o tem que fazer. Mas antes de tudo temos que pensar em sermos feliz e fazer o possível para o sermos. bjs

      Excluir
  2. Eu acho muito bonito isso de sagrado feminino, mas menstruação p mim não rola.
    A minha menarca foi aos 8. Imagine você minha situação: Logo na primeira menstruação, cólicas fortíssimas, de desmaiar, e sendo mandada pra casa sem medicação pelos médicos pq "é muito nova pra remédio". Resultado: só fui Tomar anticoncepcional aos 18, e nesses dez anos experimentei tudo, todos os chás. Todos os óleos, todas as técnicas e simpatias, e digo: sagrado é não passar uma semana por mês com dores excruciantes e tomando soro no pronto Socorro.
    Acho lindo a gente celebrar o conhecimento milenar, as mulheres do passado, mas neste ponto: viva a ciência e os anticoncepcionais que me permitem sentir bem o mês inteiro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também passei por isso Amanda.... foram infinitas vezes que fui para o hospital desmaiada de cólica, dores na altura do quadril, parecia que eu estava sendo aberta a forceps... eu não sei se foi a idade que foi passando, se foi meu corpo amadurecendo depois das gravides, mas para mim fato é que hoje posso menstruar sem os sofrimentos que acompanhavam a minha regra. Usei anticoncepcional de uso continuo por anos, para não precisar menstruar, e acho muito válido se isso nos traz um alívio. Temos que viver bem, seja menstruando ou não. Porque antes de tudo, penso que devemos ser felizes e viver mais plenamente tudo que podemos. Adorei ter vc por aqui. bs

      Excluir
  3. Oi, sua linda!
    Adorei o texto. Tenho diagnóstico de endometriose, mas amo ficar menstruada e tenho uma relação muito boa com esse processo. Entendi que o que sofria era fruto de uma vida nervosa, frenética e sem cuidados mínimos comigo mesma. é como ser mãe de você mesma todos os dias, conversar com o corpo, mudar alimentação, depois disso, parei de deixar clínicas, médicos e farmácias ricas as minhas custas.

    Agora, o novo processo é usar coletor no lugar de absorvente, pois absorvente também é um veneno para a saúde da mulher, aumenta o fluxo. Vou começar o curso de fitoterapia e cada vez entrar em contato com meu arquétipo feminino.

    Beijo no coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lilian! Fazer as pazes com esse processo de menstruar não é ma coisa que se faz da noite para o dia, mas depois que a gente entende e aceita de uma forma natural, arrisco-me a dizer que pode ser sim um processo prazeroso para a mulher, e não só de dias chatos. Claro que há exceções, não é porque nos damos bem com essa fase que todas darão, mas aprendi a viver minhas luas de maneira bem plena. E que bom que mesmo com a endometriose, você consegue curtir a sua lua, e passar por ela de forma a serem amigas, rsrsrsr. bjs

      Excluir
  4. Quando crescer quero ser igual você, pq não vivo sem meu anticoncepcional sem ele quase morro de dor e vou parar no hospital também. Odeio com todas as forças quando a menstruação chega, hoje não deixo de fazer nada por causa disso mas antes fica depressiva nesse período, não foi fácil, precisei me conhecer primeiro. Agora que sou vegetariana e estou inserindo outras mudanças na minha vida espero me livrar do remédio que é um veneno, mas acho que sempre irei odiar ficar menstruada rs.

    Coração Leitor

    ResponderExcluir