Meditação e o Feminino - Escrito por Malu

4 Comments



         
Resgatar o Feminino, é um trabalho de voltar-se para dentro de si mesma.
          É olhar o seu interior e enxergar sua verdade, encarar seus medos, traumas, alegrias, vontades e saber administrá-los de forma positiva.

          Uma técnica excelente para este trabalho é a meditação. O ato de meditar é o início da jornada interna.
imagem

          Meditar é a forma de começar a  fortalecer e a se conectar espiritualmente, permitindo desenvolver a força interna feminina e criar novas atitudes e respostas para a vida.


          Esta jornada interna faz com que a mulher se lembre de coisas que ela já sabia mas andavam esquecidas há muito tempo. É um momento de desconectar-se de pensamentos, sentimentos e reações nocivos, liberando assim uma energia positiva para conectar-se com a espiritualidade inata e buscar o fortalecimento pessoal.


          No entanto, meditar requer concentração e isto é algo que nos falta hoje em dia.  São tantos afazeres, tantas preocupações que acabamos não nos atentando ao momento presente.



          Nossas mentes encontram-se em um estado de excitação onde os pensamentos se jogam ou para o passado, remoendo traumas e lembranças que podem nos colocar em estados de melancolia ou depressão; ou para o futuro dando margens as fantasias que por outro lado geram estados de ansiedade e expectativas, que quando não atingidas causam as frustrações, virando um grande ciclo vicioso.

          Para meditar é necessário estar presente de corpo, mente e alma no momento presente, no aqui e agora. Sem uma concentração inabalável não existe meditação. A mente é de natureza instável e sensível a todos os estímulos sensoriais externos e por isso o seu desafio mais importante é justamente esta conexão com a natureza interior.

          Inicialmente meditar pode parecer uma tarefa um tanto quanto difícil, pois exige que a mente seja direcionada, voluntariamente, até o objeto que servirá como foco meditativo. Este "objeto" poderá ser um mantra ou a respiração.
          Particularmente, acho que a respiração, inicialmente é mais fácil.

          Estar consciente deste processo, ou seja, focar nos movimentos de inspiração e expiração, vão aos poucos relaxar a mente e direcioná-la a concentração necessária para alcançar o estado de meditação.
imagem

          É importante que a mente esteja concentrada no objeto principal para que não vagueie por outras distrações como sons, aromas, pensamentos, ou qualquer coisa que a desconcentre e tire seu foco.

          Veja bem, você pode utilizar músicas ritualísticas como por exemplo, o toque do tambor para ritmizar a respiração ou outra que a leve ao relaxamento; pode utilizar aroma como o do óleo essencial de Olíbano, que é o óleo da meditação, pois desperta para a espiritualidade e ainda limpa energeticamente o ambiente; pode utilizar uma pedra ou cristal para se conectar energeticamente com as forças da terra, com o seu feminino e ajudar a aterrar; e ainda com o olhar focado na chama de uma vela.
          O importante é que com a prática, você não permita que sua mente mude o foco e que estes "instrumentos" de auxílio sejam "esquecidos" durante a meditação.
          O que quero dizer é que eles podem estar lá, para algumas pessoas eles precisam estar lá, mas a mente deve se desligar totalmente deles, deve permanecer "vazia" sem se deixar distrair.

          Creio que seja importante, principalmente para aquelas que estão começando, praticar algum tipo de relaxamento antes de iniciar a meditação.
          Isto ajudará a esvaziar a mente de todos os pensamentos, imagens, sensações que podem desviar a atenção. O relaxamento serve para que mente e corpo fiquem relaxados antes de meditar propriamente. Algumas técnicas podem ajudar a se preparar.
imagem


Técnica de Relaxamento



Escolha um local tranquilo, se possível sem barulhos e onde você saiba que não será incomodada por pelo menos 5 minutos.
imagem

  • Adote uma posição que seja confortável para você. Pode ser deitada em um colchonete ou sentada em uma almofada, o importante é se assegurar de que esta confortável e vai conseguir permanecer assim sem começar a sentir dores nas costas, nas pernas, enfim....
  • Primeiro observe e perceba todos os sons, cheiros e imagens que estão no ambiente, pois os pensamentos decorrem daquilo que absorvemos com a percepção, e devemos estar cientes deles antes da prática meditativa.
  • Agora, lentamente comece a perceber como você inspira e expira. Comece a se concentrar em seus movimentos respiratórios e vá aos poucos se desligando de tudo que esta ao seu redor.
  • Comece a inspirar mais lentamente, prestando atenção no ar percorrendo suas narinas, passando pela sua traquéia, invadindo seus pulmões e expandindo-os.
  • Agora perceba sua expiração, seus pulmões contraindo e expulsando o ar deles, fazendo com que o ar volte pela traquéia e saia pelas narinas.
  • Perceba o seu centro enquanto deixa os pensamentos fluírem.
  • Sinta toda a intensidade de estar presente neste momento de concentração respiratória.
  • Quando se sentir totalmente concentrada e presente no ato de respirar, sem se deixar atingir por influências externas e mentais (não haverá mais sons, cheiros, tons, imagens) entregue-se a experiência de simplesmente ser você e estar ali, sem julgamentos, comparações, preconceitos.
  • Quando sentir como se não estivesse mais em seu próprio corpo, como se o tempo não existisse e sentir uma paz interior, terá chegado ao auge do relaxamento e estará pronta para ativar a consciência meditativa.
           É importante repetir este exercício diariamente, aumentando gradualmente o tempo até conseguir permanecer assim por 15 minutos. Conseguindo isto, pode-se iniciar o processo de meditação e assim permanecer nele por muito mais tempo.

A Lua



          A Lua está vibracional e energeticamente ligada com os ciclos femininos refletindo assim o seu poder, que ela exerce em nossas águas, regulando nosso ciclo menstrual, nossas emoções e poder intuitivo.
           Ela promove ainda o despertar da intuição, da sensibilidade emocional, da amorosidade, que são qualidades intrínsecas da mulher.
           Meditar contemplando a lua além de atenuar o estresse e a ansiedade, incentiva a flexibilidade diante das mais diversas situações da vida.
           Equilibra os sentimentos, fecha feridas emocionais, combate a depressão e torna a mulher mais consciente de seu poder pessoal evitando atitudes auto-destrutivas.


           Inicie como se fosse uma técnica de relaxamento e vá adaptando as suas necessidades.

           Repita esta meditação sempre que achar necessário, quando se sentir sobrecarregada mental e emocionalmente, quando se sentir desamparada, não se sentir pertencente e estiver se esquecendo de si mesma.
           Também pode ser feita no período pré-menstrual para minimizar os possíveis incômodos menstruais (sim, possíveis, pois as mulheres que estão intimamente conectadas com sua essência sagrada dificilmente sentem aqueles indesejáveis sintomas da TPM, pois elas enxergam a menstruação como um episódio sagrado inerente a mulher e não como um incômodo), durante a gestação para conferir força e tranquilidade na hora do parto, durante o climatério para estabilizar o desajuste hormonal e trazer a beleza da anciã para dentro de você.

            Osho é um mestre conhecido pelo seu amor à meditação  a define com as seguintes palavras:

            “Quando a mente sabe, nós chamamos a isso conhecimento;
              Quando o coração sabe, nós chamamos a isso amor
              Quando o ser sabe, nós chamamos a isso meditação;
              Porque meditação não é conhecimento é sentimento.”


imagem








You may also like

4 comentários:

  1. bem, eu acho dificil me concentrar e confesso que já tentei uma vez ou outra meditar, mas sem sucesso... :(
    Vou tentar novamente... eu preciso de uns minutos com a mente relaxada, espero que me ajude a superar algumas coisas, a diminuir ou amenizar meus problemas e afins...
    Post bem explicativo, gostei ^^

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre quis tentar algo assim, mas não tenho paciência, concentração e tempo.
    Gostei da resposta do Buda sobre a pergunta da concentração e devo dizer que tô precisando perder tudo o que foi dito.
    Beijos, Pretty Things

    ResponderExcluir
  3. Eu sou uma bruxa hiper-ativa,
    Meditar é um dos meus maiores problemas, simplesmente não consigo.
    Não consigo limpar minha mente entre outras coisas, mas tento.
    Adoro o trabalho que tu faz aqui, levando informação sobre o sagrado feminino.
    Blessed be ♥

    ResponderExcluir
  4. Apesar de ser difícil, com o tempo fui aprendendo aos poucos a arte da meditação. Ainda não sei muita coisa, mas avancei significamente.

    ResponderExcluir