Eco Absorventes

8 Comments
Olá amoras!

Quem acompanha o blog sabe o meu posicionamento quanto a menstruação, aqui e aqui vocês podem ver o que penso sobre nossa lua.

Eu participo de alguns grupos no facebook sobre o Sagrado Feminino, mas participo mais efetivamente de um, e foi nele que tomei conhecimento dos Eco Absorventes. Mas você deve estar aí lendo sobre o titulo do post e se perguntando: Afinal o que é  Eco Absorvente?




Lembram dos 'paninhos' que nossas avós, o até mesmo nossas mães usavam antes de existir os absorventes descartáveis? Pois bem, minha queridas, estamos falando dos paninhos. Eu sou meio saudosista, tenho saudades até do que não vivi. Sou do interior, e a vida o interior sempre foi; digamos, mais difícil que nos grandes centros, não que a minha tenha sido, mas sei das dificuldades que minha mãe passou na época dela. Mas também sei entender que são dificuldades inerente daquela época. E ao contrário do que você possa estar pensando, NÂOOOOOOOOOOOOOOOO os eco absorventes não são nojentos.

Mas daí você pode estar se fazendo outra pergunta: Porquê usar uma absorvente que terei que lavar se posso usar o descartável? Pois bem, responderei de acordo com o que venho pensando:


  • Primeiro: Não polui o planeta: O absorvente descartável é feito de material que demora para se desfazer na natureza, em média 100 anos. Já pensou nisso?
  • Segundo: De acordo com estudos, o absorvente descartável associado aos produtos que usa-se na sua confecção, fazem aumentar o fluxo. Daí sangramos mais e por mais tempo. Não vou entrar no mérito do sangrar mais, para vender mais, porque não é esse meu intuito.
  • Terceiro: O uso da DIOXINA na fabricação. E confesso que esse é o ponto máximo que me vem fazendo repensar sobre os descartáveis, e o que vem me fazendo mudar de ideia.



Mas que coisa é essa de nome feio? Fui pesquisar e o que achei foi isso: 


Presente em papéis que passaram por processo de branqueamento e em certos artigos íntimos femininos, substância pode causar câncer e se acumula no corpo

Talvez você nunca tenha ouvido falar dessa substância química, mas ela está em seu corpo (mesmo que em pequena quantidade) e é perigosa. A dioxina é um subproduto industrial de certos processos, como produção de cloro, certas técnicas de branqueamento de papel e produção de pesticidas. A incineração de lixo também libera dioxina (queima de plástico, de papel, de pneus e de madeira tratada com pentaclorofenol), pois muitos produtos são tratados com cloro em sua fabricação.

As dioxinas são acumuladas nos tecidos adiposos, ou seja, nas regiões em que nossos corpos e os de animais têm mais gordura . Por meio de um processo chamado biomagnificação, elas também acompanham o desenvolvimento da cadeia alimentar, de acordo com artigo da Agency for Toxic Substances and Disease Registry (ATSDR), dos EUA. Se você come a carne de um animal que contém muitas dioxinas, elas serão acumuladas no seu corpo. A partir de então, seu organismo tentará se livrar delas por um bom tempo.

Não há nível saudável de dioxinas e até uma quantidade pequena pode ser perigosa, exatamente porque ela se acumula no organismo. Mesmo assim, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a União Européia estabeleceram a dosagem de 2,3 pg/kg/dia (picograma/quilo/dia - 1 picograma equivale a 10-¹² grama ou um trilionésimo de grama) como limite. A americana Enviromental Protection Agency (EPA), discorda, apontando 0,7 pg/kg/dia como quantidade máxima recomendável. São limites que significam quantidades muito baixas, o que pode ser aferido por orientação da própria EPA, que descreve o uso de filtro simples de papel para coar café feito com papel branqueado industrialmente, por exemplo, como suficiente para exceder os “níveis aceitáveis” de dioxina por toda uma vida.

Problemas causados pelas dioxinas

As dioxinas podem afetar o organismo humano, principalmente, de três maneiras:

-Má formação: as dioxinas são substâncias teratógenas (causam má formação fetal), mutagênicas (causam mutações genéticas, algumas das quais podem causar câncer) e suspeita-se que sejam carcinogênicas para humanos (podem causar câncer). Devido a essas propriedades, as dioxinas mexem com a regulação de crescimento celular, induzindo ou bloqueando a morte de células;

-Câncer: segundo a ATSDR, as dioxinas são comprovadamente causadoras de câncer em animais. O mesmo efeito parece ocorrer com humanos. E o mais grave é que as dioxinas agem como carcinogênicos completos, que não precisam de outros elementos químicos para atuarem no organismo. Elas podem causar tumores e aumentar o risco de todos os tipos de câncer, de acordo com a OMS e o National Institute for Occupational Safety and Health (NIOSH), dos EUA;

-Outros: as dioxinas alteram receptores de estrogênio, podem ser tóxicas para o crescimento e o desenvolvimento, podem causar danos no fígado, nos nervos e alterações indesejadas em glândulas, de acordo com a ATSDR. Problemas relacionados aos sistemas reprodutivo e imunológico, além de alterações no neurodesenvolvimento também podem ocorrer devido às dioxinas (veja mais aqui - em inglês). As substâncias também são suspeitas de causarem problemas respiratórios, câncer de próstata, além de dois tipos de diabetes.(fonte)


Então eu fiquei pensando em como eu poderia me 'livar' dessa toxidade da Dioxina. A principio pensei nos copinhos, falarei deles depois, mas daí eu me deparei com a página Luas e Ciclos e pude ver como são esses absorventes.

Como diz a dona da página: Uma mulher que toma consciência do próprio ciclo e das energias inerentes contidas nele, aprende a perceber a divindade dentro da terra e de si mesma...

Para mim, Amoras com Pimenta, esse contato com meu sangramento me faz sentir mais intima do meu corpo, me faz me sentir sintonizada com minhas entranhas, por assim dizer. É um resgate com minha ancestralidade, como disse acima; como minha mãe fazia e minha avó também fez. Estou querendo muito começar a mudar mais esse hábito da vida 'moderna' e voltar ao antigo.

E uma pergunta super pertinente: Mas eles não vazam? Amoras, vazar até os descartáveis vazam se passarmos muito tempo sem trocar. então é só ficarmos atentas em como está nosso fluxo e ficarmos atentas para a hora da troca. O tecido que vai dentro do envólucro, é toalha, então é muito absorvente, e se no forro for usado uma tecido de flanela, aquelas de cueiro de bebê, creio eu que a absorção será ainda melhor. Então concluo que: pode vazar? Sim, pode, mas se tomarmos os devidos cuidados não vaza.


Lembrando que os Eco Absorventes não são descartáveis, pensamos que devemos lavá-los. Certo? Mas tem uma maneira correta de lavar? Eu não diria 'correta', mas sim uma maneira que os fará ter uma vida mais longa. Porém como usá-los e lavá-los?  A Lua e Ciclos, ensina como:



É como um absorvente descartável, porém após utiliza-lo, deixar de molho na água por algumas horas (ou de um dia para o outro), sem sabão. Esta água rica em nutrientes pode ser utilizada para regar as plantas e assim você estará reciclando seu ciclo! Depois, você pode lavar direto ou deixar mais um pouco de molho na água e sabão (caso necessário). Para sair as manchas é só deixar quarando no sol com sabão de coco. Pode também ser lavado na máquina de lavar. O absorvente ecológico é como uma calcinha, e deve ser lavado com o mesmo cuidado. Para aumentar a durabilidade utilizar sabão neutro ou de coco e sabão em pó de coco. Não usar alvejantes, além de poluir a água você estará diminuindo a durabilidade de seu absorvente.(fonte)
Eu acrescentaria de não nos esquecermos de passar com ferro bem quente, dos dois lados. Quem teve bebê que usou fraldas de pano sabe bem como é esse cuidado. Minha vó dizia que tínhamos que passar bem as fraldas para não dar cobreiro, ou seja, para não ter perigo de dar ou uma alergia, ou uma doença que fosse difícil de tratar por conta de contaminação externa do meio ambiente. Uma coisa que eu fazia com as fraldas do meu irmão e depois com as roupinhas de minhas filhas, era no ultimo enxague deixar as peças de molho numa água com vinagre, ele meio que substitui o amaciante, porque retira todo sabão, amacia as fibras, e falando de um modo popular, funciona como um bactericida.

Então amoras, a Lua e Ciclos confecciona e vende esses absorventes.  Caso você também fique pensando em como fazer essa mudanças, no meu caso; mais essa, espero que o post ajude a entender melhor o que vem a ser esse Eco Absorvente, que eu prefiro ver com um resgate da conexão da mulher com o seu corpo e cada vez mais com seu Sagrado.

Namaste.






You may also like

8 comentários:

  1. desculpa, Eykler, mas tipo... eu detesto menstruar TT_TT
    entendo a forma como vc enxerga a coisa toda e talz, respeito isso, acho super válida a utilização dessas toalhinhas como forma de não agredir a natureza, mas eu não usaria, sério, tenho mó nojo de menstruação. =T me sinto hyper desconfortável quando tô nesses dias, meu humor piora mt, enfim...
    era mais fácil eu passar a usar o tal do copinho xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Val! Amora, entendo perfeitamente o teu ponto de vista e teus sentimentos. Eu mesmo tomei por anos anti-concepcional para não menstruar mais, porque eu não gostava. Achoque quando começamos a pensar na menstruação primeiro precisamos para por um processo de desconstrução, para nos reconstruirmos. Eu ainda estou na fase da desconstrução, para me reconstruir, então nesse meu processo pontos de vistas diferente tem me ajudado muito e estudar e procurar ver o outro lado, para mim tem funcionado. O importante é sermos felizes e bem como que somos, né? bju

      Excluir
  2. Meu! Que coisa, ainda bem que não menstruo mais, não sei se minha consciência ambiental fosse aderir lavar meu sangue de menstruação rs
    A-me-iii o blog! Bjs Inricreia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maricota, sua linda, saudades de vc por aqui. Só por aqui, pq fora falamos mais que matraca, kkkkkkkkkkkk.Então..... vc me conhece e sabe que para o que é estabelecido de normal na sociedade, eu não me enquadro em quase nada, kkkkkkkkkkkkkkkkkk. Achei muito interessante e válida essa ideia dos Ecos-Absorventes. eu numa fase de me conectar comigo mesma, e aceitar a minha menstruação foi o processo mais importante pelo qual passei, e vendo tudo que a cerca, tem me feito reanalisar muitos conceitos. bjus e volta mais, adoro seu ponto de vista sobre as coisas, vc sabe disso.

      Excluir
  3. Oi dona Eykler :)
    Passei um tempo sem visitar o blog que tem tinha visto as mudanças lindas que aconteceram por aqui. Sobre o post, já ouvi falar de eco absorventes e do copinho, até pensei em encarar o copinho mas sofro do mesmo problema que a Valéria, detesto esse período, fico irritada com o mundo e ansiosa para acabar. Também estou em uma fase de mudanças na minha vida, virei vegetariana e estou a caminho do veganismo é seria lógico da minha parte aderir aos eco absorventes também, mas cada coisa no seu tempo. Adorei o post flor!

    Jéssica Rodrigues
    Coração Leitor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jéssica, amora, tudo a seu tempo sim. Eu andei, e ando repensando muitas coisas que foram sendo culturalmente colocadas na sociedade, e nisso se inclui infinitas coisas Estou também deixando de comer carne, e estou e sentindo muito bem com isso. Eu também já pensei em usar o copinho, vou decidir o que me adaptarei melhor e te conto, kkkkkkkkkkkkkkk bju

      Excluir
  4. Aderindo em 3....2....1
    Gratidão ����

    ResponderExcluir
  5. Aderindo em 3....2....1
    Gratidão ����

    ResponderExcluir