Justiça Cega - Hugo Pena (Chiado Editora)

9 Comments
Ola amoras!

Acho que não contei para vocês, mas agora somos parceiros Chiado Editora, (momento dancinha da felicidade). Pois então, agora Chiado Editora é nossa parceira, e que grata surpresa ver livros com títulos tão bons, e autores com conteúdo tão excelentes.

Para inaugurar essa parceria, eu não poderia ter escolhido título melhor, e autor melhor ainda: Hugo Pena.

Hugo Pena.

Nasceu no Montijo, mas reside no Algarve há pouco mais de vinte e cinco anos. Casado, com duas filhas. É Instrutor de Condução desde o ano de 1995. Participa ativamente em vários projetos ligados à cultura e literatura no Algarve. Gosta de escrever e ler vários gêneros literários, onde se destacam os Ensaios, Poesia, Romance e principalmente o Romance Policial. Justiça Cega, é a sua segunda obra editada depois de “Porquê eu?”, em Novembro de 2013, pela Chiado Editora.


CHIADO EDITORA

Sinopse: À saída da escola, num final de tarde igual a tantos outros, Joana Gomes, uma menina com apenas treze anos de idade, é raptada por um indivíduo que a transporta numa carrinha para lugar incerto.O desaparecimento de Joana causa imenso transtorno nos progenitores, na comunidade escolar e nas instâncias policiais, onde uma vez mais, a dupla de agentes da Polícia Judiciária, Martins e Neves, fica incumbida de investigar o caso.Durante a investigação, dão-se conta que os indícios e provas obtidas carecem de sustentabilidade e para piorar o cenário, alguns cadáveres são encontrados em locais distintos e sem relação criminosa aparente.
Joana sofre o que nenhuma menina ou mulher merece sofrer. E após algum tempo de cativeiro, ganha forças e tenta encetar a sua própria fuga.Situações como o rapto, prostituição, crimes violentos, utilização descontrolada das redes sociais, vingança a qualquer preço e a justiça ou falta dela, são os ingredientes essenciais para não deixar o leitor indiferente a esta obra, bem como aos perigos escondidos ou não, da nossa sociedade.Quando os órgãos da justiça não atuam, outros fazem-na pelas próprias mãos, usando todos os meios para atingirem os fins. A justiça tem de ser feita, nem que seja uma Justiça Cega.
RESENHA

Esse é o primeiro livro que leio de um autor português, e que estreia excelente. Apesar de ser todo escrito em português de Portugal (óbvio) a gente nem nota a diferença, algum ou outro termo a gente se pega pensando o que significa, mas quando a frase é completada conseguimos entender perfeitamente o contexto. Até passei a chamar minha filhas de 'miúda', e claro ambas viraram os olhos até eu lhes explicar que 'miúda' é criança. Eu achei tão charmoso que acho até que adotarei, rsrsrsrsrsr.

Mas vamos ao livro:

Justiça Cega tem uma temática muito forte. Pelo título dá para perceber de ser um livro policial, mas nem de longe eu imaginava o quanto  o livro mexeria comigo.

Temos basicamente três crimes no decorrer do livro, cada um de uma maneira, cada um com um aspecto próprio, mas todos tem interligados. Temos o sequestro de Joana, uma 'miúda' de 13 anos; uma prostituta que dá um boa noite cinderela para os clientes e os rouba, e quatro homicídio, e o livro ainda termina com um quinto. Hamhammmmmmmmmmmmmmm....... o quinto homicidio é o ponto chave do livro.

Joana é uma menina de 13 anos, como eu disse, que um dia após o termino da aula é sequestrada enquanto ia para a casa da sua avó. Ela é levada para um cabana numa zona rual e Portugal onde é estuprada,  e perde sua virgindade nesse estupro, é humilhada e torturada tanto moralmente; quanto fisicamente, ou seja, tudo que nenhuma mulher merece passar na vida, uma menina passa. Foi impossível não colocar o meu lado mãe em modo "ON" enquanto lia o que ia acontecendo com Joana. ela está no meio do mato, sem saber onde, rezando a Deus para que a ajude, e não aparece uma viva alma ara tirá-la dali. A gente pensa que a qualquer momento um 'super-herói' em forma de um vizinho vai arrombar a porta, bater no criminoso, e tirar a menina dali e ela conseguirá passar por esse trauma. Mas isso não acontece. Joana se vê sem forças para lutar, eu morrendo de medo dela morrer, e um dia ela quase sem forças mais consegue dar um golpe no seu algos e foge.

Gente a cena é de cortar o coração, uma menina, machucada, nua, correndo pela floresta fugindo sabe-se lá de quem, porque claro que o sequestrador não se deixou mostrar para ela, mas ele dá um furo e a chama pelo nome. Então o sequestrador a conhece, ou foi só uma 'pesquisa' para saber quem ele estava sequestrando? Joana é achada no outro dia por um motorista que passava pela estrada e a vê caída, ele a leva para o hospital e chama a policia.

Enquanto isso, na cidade temos o policial Martins que está em sua festa de despedida da policia, porque ele está se aposentando.Junto de seu parceiro Neves, o chefe do departamento da policia judiciária, e dos demais colegas, Martins está em meio ao seu discurso de despedida quando o telefone do chefe toca e este pede licença para atender. O chefe até tenta disfarçar, mas Martins sabe que algo grave aconteceu. Martins chama seu superior de canto e pede a ele para lhe contar que ligação foi aquela que o deixou tao preocupado. Vendo-se em uma situação difícil, o chefe lhe conta que foi um amigo que ligou dizendo que a filha de um amigo seu havia sido sequestrada e que ele precisaria da ajuda da policia judiciária para encontrar a menina. Mesmo sendo de um departamento de homicídios, o superior de martins não vê com negar um pedido desses, e pede a Martins que se encarregue dessa investigação antes de sair de vez da corporação.

Martins aceita, digamos assim, fazer esse favor ao seu chefe. E como negar ajuda para encontrar uma menina, que é Joana, de 13 anos? Então ele e Neves entram no caso. Mas por onde começar? Quem sequestraria Joana? E o mais importante "por quê"?

O lugar mais óbvio de se começar é pela escola onde Joana estuda, interrogando diretora, professora e sua melhor amiga, Sofia. Nada do que todos respondem justifica alguém ter interesse em levar a menina, ainda mais que ela não é de família abastada, oque renderia um resgate alto. Até que em meio ao interrogatório de Sofia, ela diz ao detetive Neves que Joana conheceu agué pelo Facebook, que essa pessoa a principio se mostrava amigável, mas que depois começou a chantagear Joana por um segredo que ela guardava, e que essa mesma pessoa ameaçou a ameaçou se ela abrisse a boca sobre o que a amiga estava passando. Foi aí que o detetive Neves liga os pontos e acha que tudo está no face......



Para dificultar ainda mais o trabalho tanto dos policias, quanto o nosso de leitor que investiga junto com eles, um corpo aparece sem as mãos. Martins e Neves oram designados para esse caso também, eles logo de cara tem um suspeito, mas esses suspeito se mostra pouco provável pelo o que apuram, mas é um suspeito e deve ser investigado, porém ele nunca é encontrado. Só para lhes situar, esse corpo encontrado sem as mãos, é de um ladrão. Passado uns dias, o corpo de uma mulher é encontrado no porta malas de um carro e essa mulher é uma vidente que ajudou Martins a solucionar um caso com o auxilio de suas visões, e adivinhem oque ela não tinha quando encontrada? Simmmmmmmmmmmmm........... os olhos.  No decorrer da investigação dessa morte, chega um pacote na delegacia para o agente Martins, nele temos a mão do primeiro corpo e junto um bilhete para o detetive Martins, o que logo nos faz pensar que é um assunto pessoal para o assassino matar quem ele está matando.

Ao mesmo tempo que Martins investiga o sequestro e os assassinatos, o departamento de roubo investiga uma prostituta que vem aplicando um golpe em sues clientes pelos hotéis da cidade. Desse crime só vou lhes contar isso, mas ele é fundamental na trama.

Eu queria muitoooooooooooo, mas muito mesmo contar muito mais coisa do livro, mas a trama é tão bem escrita, e tão bem elaborada que eu tenho vontade de contar tudo.

Lá por um momento do livro tudo se torna tão tenso, tão surreal que eu queria desesperadamente pedir para o autor mudar tudo. Sofia, amiga de Joana, se empenha a fundo para ajudar encontrar a pessoa que fez tamanha crueldade com sua melhor amiga, e o que ela ganha em troca disso é uma monstruosidade  sem tamanho, ela é encontrada morta, com a boca costurada e a língua em cima do corpo, o típico recado de que ela falou de mais. E é nesse emaranhado de crimes que o suspeito aparece, com todos os requisitos que a trama pede. A gente lê e vê que tá na cara que o suspeito não é só m suspeito que ele é o autor, mas como provar?

Só lendo para poder entender toda trama, se eu for ficar falando do livro, eu até poso conseguir.passar para vocês  o impacto que o livro teve sobre mim, mas correria o risco de contar o livro todo. Mas posso lhes dizer que o livro vale muito a pena, que Joana não merecia nada do que lhe aconteceu, por ser uma menina e inocente no sentido de pureza infantil. Que Neves é um detetive que merece ter um crime só para ele, porque é impressionante o quanto ele evoluiu no decorrer do livro, e seria um daqueles detetives dignos de série policial.

Fiquei muito, mas muito feliz meso de ter podido conhecer a obra de um autor tão talentoso. Vale muito a pena se aventurar numa leitura 'alem mar'.


Namaste!









You may also like

9 comentários:

  1. ooi, gostei muito da sua resenha!!
    eu simplesmente ameeei o seu blog!! é tudo muito lindo!! Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Que resenha gostosa. O livro realmente parece bastante interessante e a temática envolvente, que bom que mexeu com você. Bacana saber que a vida dos policiais e do leitor é dificultada, pois livro óbvio ninguém merece.
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  3. poutz, pirei com a resenha e já quero esse livro pra ontem *-*
    ja´odiei a violência sofrida com a pbre menina e confesso que fiquei curiosa em que desfecho o autor dá pra essa história...
    além do mais, que capa lindíssima :D
    e parabéns pela parceria ^^

    ResponderExcluir
  4. Oii, eu não gosto muito de coisas violentas, me deixam muito triste, ainda mais envolvendo crianças. E outra, histórias assim eu não gosto de ler, mas daria um bom filme, mesmo em português de Portugal, hehe! Eu adoro o sotaquezinho, minha vovó é portuguesa e até hoje não perdeu isso! Fugi do assunto né, mas tá valendo! Hehe, Beijos

    ResponderExcluir
  5. Eita, até lendo a resenha pra sentir sua empolgação amada e também me empolguei muito, esta coisa do mãe mode on isso acontece comigo sempre aff, sinto pavor qdo vejo algo envolvendo violência infantil, mas claro sendo uma obra literária fica de repente apenas o alerta mesmo nos nossos corações não é? adorei a forma como construiu esta resenha, linda demais. parabéns
    http://florroxapoemasepoesias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Poxa vida, uau somente soltei o folego agora na hora que terminei de ler suas resenha, por que o tempo todos senti como se estivesse em dentro do livro tentando desvendar esse crime e ajudar a menina a consegui sair dessa batalha cruel que a colocaram.

    http://coisasdemineira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá! Que resenha bacana a sua! fiquei curiosa pelo livro. vou anotar aqui. =D Fiquei curiosa pela história. Gostaria de lhe dar parabéns pela parceria! é Sempre bom firmar novas alianças né! Um grande beijo!

    www.pensamentosvalemouro.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá.
    Como autor de Justiça Cega quero agradecer ao autora do blogue pela excelente resenha do meu livro. É sempre um prazer e motivo de enorme satisfação poder ler o reconhecimento do nosso trabalho, ainda para mais no Brasil.
    Convido todos aqueles que ainda não tiveram oportunidade para ler Justiça Cega e entrarem no mundo de uma criança de 13 anos que é raptada e vítima de vários tipos de abusos.
    Será que a justiça vai ser cega?
    Um abraço do tamanho de Portugal.

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?
    Nossa que coincidência, meu blog (Sorcerers Readers - http://sorcerersreaders.blogspot.com.br/) também é parceiro da Chiado Editora. É uma editora muito boa, nossa parceria é bem legal.
    Fiquei encantado por esse livro, quero lê-lo em breve.
    Parabéns pela resenha!
    Abraços, Jean.
    sorcerersreaders.blogspot.com.br

    ResponderExcluir