Resenha - Cicatrizes - Eva Zooks

3 Comments
Olá Amoras!


Hoje,a Fê, uma amiga muitooooooooooo querida, traz para vocês a resenha de um livro nacional de uma autora que eu amo, é uma irmã que a vida me trouxe. por motivos, que para são bvios, porque sou amiga pessoal da autora, preferi não resenha o livro então pedi a Fê que o fizesse por mim. um livro nacional. Cicatrizes é o segundo livro lançado pela escritora, o de estreia dela é Caminho das Águas (resenha aqui), amei a leitura do primeiro e claro que não foi diferente com Cicatrizes.´Porém a missão de resenha-lo ficou com a Fê. Vamos lá ver o que ela achou?



Em Caminho das Águas conhecemos dois deuses gregos (James e Ronald) que levaria qualquer mortal a loucura, para ter aquelas mãos grandes e fortes segurando e apertando-a junto a seus corpos. Recomendo que o leia antes de partir para Cicatrizes, pois a escritora faz uma ponte entre os dois livros.


A ligação entre eles não fará com que se perca a essência e o entendimento da continuação de “Caminhos”, mas os irmãos Starre tem uma importante lição para ensinar ao gostosão do Hawke. E eu, em particular, amei a aparição deles como personagens secundários na história de Cassie e Hawke.

E agora em Cicatrizes temos Hawke. Ele é um homem dominador, forte e com mãos grandes. Papagaios, o cara é apaixonante! Fico pensando o quão impossível é não se derreter e virar gelatina naqueles braços fortes e sensuais.  Aquela boca que suga a sua de forma violenta e dominadora. Aquelas mãos que te fazem ir à loucura com um prazer indescritível. Chega né!

Cassie é uma mulher que se fechou para o mundo amoroso e por essa razão foi apelidada por seus amigos de “a princesa de gelo”. O apelido da Cassie me fez recordar o livro “Princesa de Gelo” da escritora Thayane Gaspar, um livro que também recomendo e muito a leitura (resenha aqui). Ok! Voltando ao que interessa.

Cassie é uma boa amiga. Uma mulher linda, mas também uma rebelde convicta. Não é uma mulher fácil de dominar e trará muitas dores de cabeça para Dom Hawke. Ela é um furação que entra na vida deste homem bem sucedido e acostumado a ter seus desejos saciados, como e quando quer, mas Cassie vai virar sua vida de cabeça para baixo. Não somente a dele, mas a dela também. Vai testar todos os limites de Hawke e os seus.  

Ambos se envolveram em uma relação perigosa. A luta para manter a sanidade para se construir uma relação saudável e sem dores é travada desde o início, pois ele tem seus desejos e ela suas limitações.

Resta-nos saber se Cassie cederá aos desejos do seu senhor! Ou se seu senhor abrirá mão de seus desejos mais íntimos para amadurecer uma relação que a princípio é perigosa e doentia em amor e compreensão.

O livro trata-se de um amor hot com cenas quentes. E existe toda uma história por trás da relação de ambos. No princípio do livro a personagem tem sua filosofia de não se envolver com ninguém e tem seus encontros semanais.


Conhecemos também seus medos, receios e limitações. Cassie passa a imagem de uma mulher séria, fria e impessoal, mas no fim percebemos que é apenas um muro que ela ergueu para se proteger do medo de se entregar ao amor e sair destruída. Mas basta colocar os olhos em Hawke que suas defesas vão ao chão.

Hawke é forte e decidido, mas Cassie o fará rever seus conceitos, para que a dor do medo de perdê-la não se torne real.

Cassie tem dois amigos, Lila e Adam que também se assustam com tudo que ela, aceita.... Lila não concorda com a vida que Cassie esta aceitando para si e até chega a discutirem por isso, mas no fim Lila e Adam entendem que tirar Hawke dela será como tirar um pedaço de sua vida. Seria destruí-la. E mesmo não aceitando tais condições eles entendem que precisam respeitar as decisões dela.

Posso dizer que é a primeira vez que leio um livro com um dominador e uma submissa e este fato me deixou perplexa (risos!) (ok que a Cassie não é tão submissa assim). Fiquei imaginando, mas que cara machista e sem noção, e que mulher burra que aceita tal coisa. Mas depois pensando bem, percebi que é apenas uma relação onde à mulher confia ao homem à liberdade de desfrutar dela como ele bem entender e desejar, mas isto dentro dos limites de sua parceira. Mesmo assim aqueles apetrechos que nem apareceram me causaram medo ao serem citados.

Por ser um livro hot, as cenas de sexo são tranquilas e naturais. A escritora não descreve as cenas onde o Hawke usa aquelas coisinhas. Ela apenas as cita em certa parte do livro e já foi o bastante para eu ficar boquiaberta.


Outra coisa que me assustou e sempre me deixa com pavor é a (forma como Cassie lida com a dor emocional quando está longe de Hawke, precisando sentir uma dor física para esquecer-se da outra). Já li outros livros em que os personagens se machucam para esquecer-se de outras dores, mas sempre fico assustada com tal flagelo.

Cicatrizes, como o próprio nome já sugere, não é aquele livro de cenas fofinhas, e happy end sempre esperado. É um livro forte, com personagens fortes, que ora nos fazem amá-los, ora odiá-los. Os sentimentos descritos chegam a ser palpáveis, é como se pudéssemos senti-los.

Redes sociais: Cicatrizes //Eva Zooks  // Skoob

Beijos! Fê :*
Resenha também publicada no Amor Literário. 


You may also like

3 comentários:

  1. bem, vou ser sincera contigo e dizer que não aprecio esse gênero de livro. A começar da capa, detesto essas capas com homens musculosos na capa kkkkkkkkkkkkkk
    não que não me interesse por história com temática BDSM e afins, mas é que realmente essa história não me atraiu pela premissa dela mesmo...
    mas sei que mt gente aprecia esse tipo de livro, cada um com seu gosto, né???
    Enfim, passo a leitura...
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi! conheço a escrita da Eva e a cada dia fica melhor, que bom que você apreciou o livro, ainda não o li, mas tenho aqui, que ganhei de presente da autora.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha e a empolgação para escrevê-la. Isso é divertido. Porém, não é um gênero que eu prefira ler sabe. Mas mesmo assim, parece uma história interessante :)

    ResponderExcluir