Programa de Domingo

6 Comments
Olá meus amigos, estou de volta depois de ter passado algumas semanas brigando com meu notebook que resolveu morrer por algum tempo, mas enfim estou aqui, e como eu anunciei no último post a dica de hoje vai ser bem animada. Então, embarque agora na minha máquina do tempo, diretamente para 1962, não esqueça da saia rodada, meias 3/4 e é claro, muuuuuuuito Hairspray.


Para quem não conhece Hairspray eu já vou avisando, é um musical, e não me venham com "Lu, eu não consigo assistir musicais", porque dessa vez eu não vou aceitar, assistam, e para quem já assistiu tenho certeza que ficaram dançando e esqueceram de um detalhe muito importante. Eu mesma não tinha reparado a importância que a mensagem desse filme tem. Então, se você não sabe do que eu tô falando, vai lá assistir e depois volta para terminar de ler a dica, eu deixo, mas é só hoje!!! Brincadeira.


Antes de tudo, preciso lembrá-los que em 1962, o mundo estava no auge do racismo, e a televisão, que na época era preto e branco, na verdade era feita apenas por brancos. Porém, uma nova geração começava a ganhar os ares da adolescência, livres e com a cabeça aberta, esses novos jovens questionaram o mundo, qual é o problema se eu for diferente? Porque tenho que ser excluída se sou gorda ou porque não uso meu cabelo igual das outras meninas? E o que diabos temos contra os afrodescendentes mesmo?

É disso que eu estava falando quando me referi a mensagem importante do filme, e da história pois esse musical é também do teatro. Usando a música e a dança somos levados com leveza a uma questão que ainda, por incrível que pareça, ainda perdura no mundo, as pessoas diferentes do padrão devem ser evitadas. 


Bom, já faz alguns anos que esse filme foi lançado, então não tem porque não assisti-lo, a menos é claro que você tenha preconceito com musicais, aí tudo, seu cabeça quadrada!!!

No mais, tem Zac Efron, Amanda Bynes e até o John Travolta vestido de mulher. Se não quiser meeeesmo assistir um musical mas ficou curioso pela dica ouça You Can´t Stop the Beat, é a música mais marcante do filme e fala tudo.

Era só isso galera, vou deixar o resto no ar, para não dar spoiler vou acabar por aqui. Se alguém ainda não assistiu vai ficar com gostinho.

Então , acabou, escreve aí embaixo nos comentários o que achou do filme, me deem dicas e me sigam no twitter @luhdays. Um beijo e até o próximo post.


You may also like

6 comentários:

  1. Oie! Eu assisti o filme já a um bom tempo, não sou muito fã de musicais, mas este me conquistou bastante, principalmente pelo John Travolta de mulher.
    Vale a pena ver de novo, vou pegar para ver outro final de semana, este estou com As Branquelas.
    http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
    Xoxo

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu.
    Eu gosto de musicais mas nunca parei para assistir esse. Não sabia sobre essa mensagem que o filme passava. Vou assistir sim. Sem falar no elenco que está ótimo.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi
    Eu gosto muito desse filme, já assisti várias vezes é legal ver o Jonh travolta como mulher,
    uma época em que Amanda Bynes ainda era saudável e fazia filmes bons.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir